segunda-feira, 5 de novembro de 2007

Erramos!

Queridos 2 leitores (que não são só 2 pelo que vejo...cada vez que passo aqui o contador pulou em 20, 30 visitas)

O nego aqui errou. A Panini não fez só 2 cagadas, como anunciado no título da postagem anterior. Mas, ao contrário da casa editorial em questão, assumimos nossos erros (risos). Vamos enumerar cada uma delas para não ter dúvidas?

1) A contratação de uma menina sem experiência profissional para cuidar de uma linha editorial composta por mais de 10 revistas;

2) A lombada errada de Lobo Solitário - e o consequente abafamento do caso;

3) As notas de rodapé do Lobo Solitário jogadas lá pro final da revista - o que quebra o ritmo de leitura;

4) A dificuldade de entrar em contato com qualquer responsável da casa editorial para reclamar ou mesmo elogiar;

5) O caso Trigun, publicado em determinado formato e depois repentinamente republicado de outra forma, sem recall para os compradores (desrespeito ímpar, ainda abordo o caso)

6) Censura em Crying Freeman, mangá já publicado no Brasil sem qualquer tipo de mosaico nos genitais, nada!

7) Naruto e os dedos decepados na edição número 1, além de uma confusão dos nomes de vila e clãs;

8) A paralização por DOIS ANOS de Peach Girl, mangá JÁ FINALIZADO NO JAPÃO;

9) A não realização de pesquisas para saber quais títulos seriam bem recebidos pelos leitores, o que resulta na publicação de revistas que não vendem, formatos errados, etc. Basta ver o finado Shin-chan.

Isso pelo que contabilizei, fora rumores de problemas de tradução numa publicação do Kaoru Yuki que, segundo minhas fontes, tornam incompreensível um trecho da história. Ou seja, existe uma série de descuidos para com os produtos que você paga para ler.

Nessas horas, eu me pergunto: por que pagar caro por um gibi que vem com erros? E que não existe a possibilidade de reclamar dos mesmos? Por que não caçar suas leituras nos sites de scanlation?

Antes de me acusarem de promotor da pirataria, deixo claro uma coisa: não há problema algum em ler scanlation, DESDE QUE VOCÊ NÃO VENDA ESTE MATERIAL, ou seja, não haja retorno financeiro de espécie alguma para o grupo tradutor. Alguns grupos de fãs que traduzem mangás sofrem processos judiciais? Sim. Mas porque pedem contribuições em dinheiro para o pagamento do servidor - é aí que a porca torce o rabo.

Agora, uma coisa que eu ando conversando com um colaborador meu...sobre o bunda-molismo do leitor. Isso é conseqüência de uma figurinha aí do meio do mangá promover a pirataria de fitas VHS há uns tempos aí...mas eu chego lá, acalme-se caro leitor...

E antes que eu me esqueça, meu considerado BK está com um podcast fantástico sobre a estrutura das editoras nacionais, e o problema de se investir numa carreira em quadrinhos no Brasil. Ouça: http://www.mypodcast.com/fsaudio/obscuro_20071105_0537-121450.mp3

Abraços!

10 comentários:

JRP disse...

Fico sensibilizado com a citação de meus pequenos e insignificantes trabalhos.

Uma questão chamou minha atenção: no mangá "Samurai Executor" existe uma série de temas pesados e de cunho adulto como estupros coletivos, estupro de crianças, degolas, massacres e, neste último número (5), a decaptação de uma mulher grávida.

A temática de "Samurai Executor" é adulta.
É um gibi idealizado e destinado ao público adulto. Mas está sendo vendido como gibi comum, contendo uma minúscula e quase invisível chamada sobre seu código-de-barras, aonde se lê "proibido para menores de 18 anos".

Após diversos e infrutíferos contatos com a editora, entrei em contato com a distribuidora DINAP solicitando sua manifestação.

Ao mesmo tempo, contactei o Juizado de Menores aqui de SP para que também se manifeste a respeito desse pouco caso da editora pois, caso não saibam, o Estatuto da Criança e do Adolescente visa resguardar a integridade física e MORAL das crianças e adolescentes.

Se necessário for, protocolarei uma representação junto ao Ministério Público para que se averigüe a legalidade de tal publicação.

Acho que só assim, pela força da Lei, que a editora Panini/Mythos entenderá que não são todos os leitores que abaixam a cabeça aos desmandos nascidos da ganância dessa gente.

Kasuga Kiyosuke disse...

Zé Roberto! Sempre bem vindo ao meu humilde blog.

Meu caro senhor, a questão que você levantou é séria. Inclusive porque Lobo Solitário e Samurai Executor são vendidos lado-a-lado de mangás para crianças. A situação é tão absurda quanto dar um tratamento gráfico à capa da Playboy e colocá-la na mesma estante da revista Recreio, por exemplo.

Engraçado que no Japão há mais de 15 anos o U-JIN foi PRESO por ilustrar capas de mangás PORNÔS de maneira dúbia, o que poderia levar ao leitor a acreditar que se tratava de uma comédia romântica inocente. E a otakuzada sabe disso, mas não se manifesta. Por que será?

O caminho é exatamente este, colocar a boca no trombone pros caras acordarem para o descuido que tem com o material que editam.

E de 2 dias prá cá meu contador aumentou em 100 visitas! Tem gente quietinha de olho aqui...

LT disse...

Legal teu blog. Foi MUITO BOM você ter comentado sobre esse desleixo na publicação do Peach Girl, porque acabou me deixando curioso e resolvi verificar se o mesmo tinha acontecido com o Eden. Era um mangá legal de ficção científica que eu acompanhava e tinha parado no número 20, abril de 2005, com uma nota afirmando ser “preciso esperar a produção japonesa”.

Ainda está sendo publicado no Japão e já se encontra no volume 16, sendo que cada volume lá vale por 2 números aqui. Não sei se eles param as revistas porque a venda não andou muito boa, para deixar acumular um pacotão e pechinchar na licença, ou não conseguem mesmo dar conta de tudo. O importante é que eles não tinham um bom motivo ou desculpa, e ainda por cima resolveram MENTIR PARA OS LEITORES: em abril de 2005 já haviam sido lançados os volumes 11 e 12 (jul 2004 e fev 2005, respectivamente), material suficiente para lançar do 21 ao 24. Havia pelo menos material para o número 21 quase dez meses antes, praticamente um ano, antes de virem com a tal nota. Não foram os japoneses que relaxaram por quase três anos não.

Por acaso retomaram o Eden recentemente e ainda está nas bancas o número 21. Fosse uma Conrad ou JBC da vida talvez fosse o número 31 ou 32, e com certeza não teria uma BIZARRICE como esse fanfic (talvez estudos de personagens e pin-ups que são os extras da edição americana). Sendo sincero, não tivesse lido críticas na internet (suas e do jrp especialmente) na certa voltaria a comprar o Eden, mas depois de conferir que pararam a revista do nada, tendo noção dos erros que andam fazendo, não podendo folhear a revista para verificar isso e escolher uma outra (coisa que não deveria ser obrigado a fazer embora tenha a mania) e ver que mentiram para mim e todo mundo na cara dura? Sem chance.

kamen rider disse...

Cara, muito boa a malahação, continue assim. Minha sugestão é que não fale apenas das cagadas nos mangás, mas também das hqs de heróis, recomendo uma olhadinha aqui

http://www.universohq.com/quadrinhos/2007/review_HA_Potestade.cfm

Fiz um banerzinho pro seu blog e coloquei no meu, infelizmente não ficou muito bom pois não manjo dessas coisas.

marcio disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
milton vinicius disse...

parabens pelo blog.

muito podem pensr, mas esse cara do blog fala demais, eh reclamão.

mas cara, vc eh um dos poucos que tem coragem de botar a boca no trombone.

além dos mangás, vc poderia colocar tbm coisas sobre comics.

posso até citar um exemplo de sacanagem da tia panini (existem contras, mas os prós são maiores).

personagens que a panini não publica as histórias mensais e que tem participações em sagas como a crise infinita (ex: nuclear), TEM TODA A SUA HISTÓRIA reduzida a uma página.

a sei lá, dava pra fazer mais naum.

continue assim amigo.

milton vinicius disse...

outra polemica que eu queri a levantar é sobre o fanfic em bersek.

um leito disse, "eu pago 5,90 pra ler o gibi, não pra ler o fanfic";

realmente, com ou sem fanfic, o gibi continua lá.

porq todo esse alarde com o fanfic? não entendi.

se não havia mais nada para colocar em um espaço, pra que deixá-lo em branco?

sei lá, eu acho que vcs eexacerbaram um pouquinho.

e jrp, boa a sua iniciativa.

Kasuga Kiyosuke disse...

Kamen Rider, fico feliz com o apoio dado através de seu banner. Mas o link que mandou não abre aqui! Mande por e-mail, por favor: kasuga_kiyosuke@hotmail.com


Milton, meu caro, eu sou leitor de mangás, apenas por opção pessoal. As cagadas relativas aos comics eu deixo para que outros blogueiros tomem a iniciativa de comentar.

Antes de postar aqui, sugiro carinhosamente que leia com calma meus textos, e pense bem antes de postar um comentário. De preferência, com um Português compreensível.

Acontece que uma história em quadrinhos é projetada considerando o formato do papel que vai prá gráfica. No Japão, o padrão é a escala "B", e no Brasil, escala "A" (já viu lá no pacote de papel chamex escrito 'tamanho A4'? Pois é). Ao importarem esse material, rola uma incompatibilidade dos tamanhos de papel, visto que o tamanho "A" é maior que o padrão Japonês. O que fazer com esse espaço a mais? Aí é que entra a função do editor, criar material para ocupar este espaço.

Espaço este pelo qual VOCÊ paga, visto que leva a revista para casa.

Em 10 páginas poderia conter tanta coisa...concursos de fanart, incentivo à PROFISSIONALIZAÇÃO do quadrinista nacional...e o que dona Elza põe lá? História contada por meia dúzia de semi-analfabetos. Caras que nem sabem o que é cultura popular. Só vomitam aquilo que viram na televisão quando crianças.

Entendeu? Ou quer que eu desenhe?

rafael disse...

gostei do site, ahcei alguns puxoes de orelha validos, outros nem tanto, mas a iniciativa do blog é boa. algumas vezes, parece ser algo pessoal, mas nao sei se a moral do seu blog é uma analise fria ou é sua questao/ponto de vista. de qlqr maneira, acho importante um espaço como este. olha so, qt ao glossario do lobo solitario, o formato de ter o glossario no fim da historia vem da dark horse, q tem a licensa do produto. tb acho um saco, ja q eu colecionava as antigas, q tinham as definiçoes dos termos ao longo da historia. so queria dizer q nao é bem culpa da panini, e sim da dark horse. abraço

Kasuga Kiyosuke disse...

Rafael, meu caro, de modo algum a criação deste blog é movida por motivos pessoais. Como sempre deixo claro, não conheço Elza Pacheco, nem o Hélcio de Carvalho dono da Mythos/Panini. Sou apenas um consumidor, assim como você.

A informação que acaba de me dar sobre o glossário de Lobo Solitário apenas reforça a fraqueza da postura da casa editorial em questão: repete-se o erro dos outros porque 'lá fora já é assim', e fim de papo. Mesma situação da censura em Crying Freeman, anteriormente publicado aqui sem censura.

A passividade editorial permite que o gibi que você gosta venha com erros e problemas de design, distribuição em bancas, etc.